logo






Skip Navigation LinksAcademia > PT > Sessões Culturais > Comemoração dos 700 anos do diploma régio em que D. Dinis outorgou o título de Almirante a Manuel Pessanha



Comemoração dos 700 anos do diploma régio em que D. Dinis outorgou o título de Almirante a Manuel Pessanha


Em 1 de fevereiro, no auditório do Arquivo Nacional Torre do Tombo, teve lugar uma sessão cultural comemorativa dos “700 anos do diploma régio em que D. Dinis outorgou o título de Almirante a Manuel Pessanha”


 
Sob a presidência do Almirante Chefe do Estado-Maior da Armada e Autoridade Marítima Nacional, António Silva Ribeiro, teve lugar em 1 de fevereiro, no auditório do Arquivo Nacional Torre do Tombo, uma sessão cultural comemorativa dos “700 anos do diploma régio em que D. Dinis outorgou o título de Almirante a Manuel Pessanha”. Trata-se de uma sessão conjunta em que também participaram a Academia Portuguesa da História, a Academia das Ciências de Lisboa e a Direcção-Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas através do Arquivo Nacional da Torre do Tombo, numa manifestação clara de solidariedade académica.
Após agradecer a presença do Almirante CEMA e AMN, o Presidente da Academia saudou a título pessoal, a Professora Manuela Mendonça que tinha considerado a sessão como pertencendo ao calendário e programação da academia a que preside, o Professor Artur Anselmo pela sua pronta adesão a este projeto e o Dr. Silvestre Lacerda por ter acolhido esta sessão nas magnificas instalações, onde se conservam e guardam as mais relevantes peças da nossa história, designadamente o contrato de vassalagem em comemoração. Nas suas palavras lembrou a importância da “solenidade do contrato de vassalagem, em tempos de paz e guerra, com Manuel Pessanha, em Santarém, na presença da Rainha e do Infante, mostra bem a diferença relativamente ao passado. Portugal não ia ter mais um Almirante. Ia ter um Comandante das forças navais, conhecedor das coisas do mar, um perito na organização da flotilha, em estratégia da guerra por mar, que teria de dar corpo ao ofício do Almirantado, para o qual recebeu meios e poder jurisdicional sobre as questões do mar”. A finalizar a sua intervenção realçou que “é a D. Dinis e a Manuel Pessanha que devemos a criação de uma Marinha organizada e comandada. De uma Marinha para combater os infiéis e que incluía os corsários do Rei, passámos sucessivamente a uma marinha das descobertas, a uma marinha imperial, a uma marinha colonial, a uma marinha pós-colonial e hoje, a uma marinha dos tempos da nova globalização onde, a par de uma área de soberania mais alargada, a defesa dos interesses nacionais se continua a fazer bem longe das fronteiras naturais”.
Seguiram-se as intervenções da Professora Manuela Mendonça, Presidente da Academia Portuguesa da História, do Professor Artur Anselmo, Presidente da Academia das Ciências de Lisboa e do Diretor do Arquivo Nacional Torre do Tombo, Dr. Silvestre Lacerda.
Para a intervenção principal foi convidado o Professor Filipe Themudo Barata, reconhecido medievalista português, com a comunicação “Manuel Pessanha e um outro olhar sobre o mar. A construção de novas linhas da política externa de Portugal”.
As palavras de Encerramento foram proferidas pelo Almirante Chefe do Estado-Maior da Armada e Autoridade Marítima Nacional.
Seguiu-se o lançamento do Inteiro Postal pelos CTT com a aposição do carimbo do primeiro dia.
Antes do Momento Musical do Cancioneiro de D. Dinis, executado pela Banda da Armada, os participantes puderam desfrutar da Mostra documental do Diploma Régio e de outros documentos afins pertencentes ao acervo da Torre do Tombo.
 
 
 
 

 

 




Marinha 2016, todos os direitos reservados